Publicado em Contos

O menino dragão (Capítulo IV)

O menino continuou andando. Ele encontrou um lugar cheio de flores, mas sem árvores, como se fosse um jardim. Então, dos céus, apareceu uma águia gigante. Era enorme, bem maior que o menino. Ela sobrevoou o menino por um instante e mergulhou de repente, na direção dele!
Com suas garras afiadas, ela pegou o menino pelos ombros e levantou voo com ele.
O menino percebeu que não podia fazer nada, estava indefeso. Ele tentava se libertar da águia, mas não conseguia se movimentar.
Então, ele tentou usar suas garras de dragão. Assim, ele conseguiu atingir uma das asas da ave, mas só tirou algumas penas. Daí ele tentou usar sua cauda, por duas vezes, sem sucesso: não podia atingir a águia.
Do nada, então, o menino sentiu que possuía uma força e uma resistência que não conhecia antes. Ele percebeu que, como já tinha garras e uma cauda, sua força e resistência seriam de um dragão.
O menino usou sua força para dar dois golpes na águia, que foi ficando fraca e ele aproveitou para se livrar das garras dela. Ele conseguiu! Mas… ele começou a cair!
Quando estava caindo, nasceram asas nas costas do menino. Um par de asas de couro vermelhas.
Então ele soube o que fazer: bateu suas asas novas com força, e aí sua queda virou um voo bem alto!
Ele se lembrou do caminho que seguia pelo solo e continuou sua jornada, desta vez, no ar.

Publicidade

Autor:

Apenas um guri cheio de sonhos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s